Translate

14 de abr de 2014

Pele negra : como escolher o tom de base ideal

Levar para casa aquela base cobiçada por semanas, mas acabar abandonando o potinho na gaveta dias depois. A cena pode parecer familiar para muita gente e o motivo é quase sempre o mesmo: o tom da base não era o certo. Para as negras o problema é ainda maior, já que qualquer errinho para um tom abaixo deixa a pele acinzentada, enquanto uma cor acima do ideal traz um bronzeado nada natural. Como o produto é fundamental para uma pele linda e, geralmente, custa mais do que a maioria dos outros itens da nécessaire, é preciso saber exatamente o que fazer para sair da loja com o tom certo.

Saiba como fugir do "efeito fantasma"


Mulheres com pele negra precisam ter cuidado com bases que acinzentam a pele e podem abusar das misturas para chegar ao tom ideal
Segundo Vandinho Cardin, coordenador de maquiagem da TV Record Rio, mulheres negras precisam ser mais cuidadosas na procura, já que os tons para peles claras ainda são a grande maioria no mercado e esse excesso de opções pode confundir: "existe um grande número de bases que acinzentam esse tipo de pele e dão a elas um acabamento nada natural", conta.
Para evitar o problema, a regra é testar a base sempre na parte mais escura do rosto. O ideal é que ela suma quando for passada na mandíbula, entre a base da orelha e o canto da boca. Melissa Paladino, maquiadora titular do programa "Encontro com Fátima Bernardes", da TV Globo, explica que nivelar o tom por ali traz um leve bronzeamento, evitando justamente aquela aparência de "fantasminha" tão temida.

Misture até achar o tom ideal

A boa notícia é que negras costumam ter a pele com fundo amarelado e Melissa garante que essa característica facilita na hora de fazer as famosas "misturinhas" – composições formadas por dois ou mais tons que são combinados até achar o ideal. Coloque quantidades iguais de uma base mais clara e outra mais escura para depois ir adicionando mais cor de acordo com a necessidade.
Também é válido usar essas intensidades diferentes para adequar as partes mais claras e escuras do rosto: "É bem comum recorrer a mais de uma base, já que cada pedaço do rosto tem um tom, incluindo manchas e cicatrizes. Vou colorindo como se fosse uma tela, adequando os tons a diferentes lugares do rosto", explica a profissional.


tudosobremake.com.br