Translate

9 de fev de 2014

Artesãs inovam com buquês de noiva de chocolate e cetim

Buquês de noivas montados com flores de cetim, de chocolate colorido, com broches, bonecas no material E.V.A., pelúcia e até modelos que soltam bolhas de sabão. Diversas versões do arranjo, considerado por muitas mulheres o principal adereço do casamento, são confeccionadas por artesãs que usam a criatividade para, a cada ano, lançar novidades às clientes.
Hoje tenho buquês de flores de silicone, acetato de vinil e tecido. Até reproduzo o cabo feito com caules. Já fiz buquês com flores de palha, juta, couro, borboletas. Flores feitas com folhas secas, conchas. Buquê de dama que a noiva pode fazer bolinhas de sabão com ele. Buquê de botões de roupas. Criei uma gaiolinha decorada para levar alianças. São coisas que até então eu não via no mercado e têm uma saída muito boa”, afirma a estilista Aline Rosa dos Santos, de 27 anos.

Foto: Caio Kenji/G1)
A artesã produz os buquês há um ano, mas disse que sua família trabalha com casamentos desde quando ela era pequena. Os primeiros modelos que criou foram os feitos com broches. Depois, ampliou as opções. “Comecei a procurar flores de materiais alternativos que possuam aspecto natural (...). Estou muito feliz com o meu trabalho. Me sinto sortuda de fazer algo que me faz tão bem”, afirmou.
Os buquês em broches custam a partir de R$ 600, mas há também em flores com broches de R$ 250, disse. Para os modelos, Aline usa diversos tipos de bijuterias, como laços de cabelo e até brincos.

O mais caro que já confeccionou é somente com broches de strass. “O valor de mercado dele ultrapassa R$ 1,5 mil por ter 75 centímetros de circunferência, um tamanho atípico para esse tipo de buquê. E não é para qualquer noiva, ele pesa 1,2 kg”, contou. Na feira, disse que o modelo estará com o valor promocional de R$ 900.
Buquês de chocolate
Regina Cláudia Severino, de 62 anos, produz chocolates personalizados para casamentos. Ela resolveu criar o buquê de chocolate para agradar as convidadas que ficam tristes porque não conseguem pegar o buquê jogado pela noiva. Então ela fez o buquê de chocolate para ser dividido entre elas. “Só uma vai pegar. As outras ficam chateadas”, disse.
Foto: Caio Kenji/G1)
O buquê pode ser apresentado de duas formas. Para ser jogado ou em forma de botões, aí a noiva tira um botão e dá para cada uma. Elas comem na hora”, explicou. O cabo é de plástico com uma fita, só as flores são de chocolate – que podem ser de chocolate branco ou colorido (como rosa ou vermelho).

O buquê inteiro custa R$ 95. Se a noiva quiser, ela pode pedir individualmente cada botão, que custa R$ 7.
Os chocolates fazem parte da vida de Regina há 23 anos. Quando começou, contudo, trabalhava como secretária e só depois de se aposentar, há cerca de dez anos, passou a se dedicar somente aos doces. “Agora sou 1000% mais feliz, com certeza.” A empresa cresce cerca de 30% ao ano.

“Tudo o que a noiva pedir em peças de chocolate a gente produz. A gente faz bombons e mesas de chocolate para casamento, além de Natal e Páscoa”, afirmou, acrescentando que  80% da produção é para casamentos.

“Eu gosto muito do que eu faço. Minha ideia é participar de viagens internacionais, fazer cursos e ensinar o que sei aqui no Brasil e fora dele, compartilhar com as pessoas eu acho muito importante.”
Foto: Caio Kenji/G1)
E.V.A.
Os buquês de bonecas de E.V.A. são criação da artesã Fabiane Luz Frauches, de 48 anos. Entre os modelos estão de daminhas, Santo Antônio e até personagens de animações. A intenção é substituir o buquê que é jogado às convidadas. O modelo custa R$ 80.
“São mais de 16 modelos diferentes para o noivo e a noiva jogarem. Para o noivo tem ‘piriguetes’ e pererecas”, explicou.
Fabiane trabalha há três anos com os buquês. Antes, era gerente de academia, mas não se sentia totalmente realizada. Hoje, consegue manter a renda que tinha na antiga profissão e é sócia da mãe. “Percebi que eu tinha que fazer o que gostava”. Ela também faz topos de bolos personalizados e porta-alianças.
Pelúcia
Viviane de Castro, de 31 anos, oferece às noivas buquês de bonecos de pelúcia. Há modelos com Santo Antônio, São José e cupidos, entre outros. “O cupido significa para a amiga encontrar o príncipe encantando; o São José, para proteger a noiva.”
O buquê com cinco unidades custa R$ 110 e com três sai por R$ 70. Ela disse, contudo, que não tem mais tempo de produzir os bonecos e terceiriza o serviço.
Viviane trabalhava em farmácia de manipulação. A ideia de trabalhar com artesanato veio do namorado e há seis anos o casal apostou na ideia. “Trabalhamos juntos, amamos. Ele era propagandista e eu, atendente.”
Foto: Caio Kenji/G1)
Cetim
Os modelos de cetim são confeccionados pela artesã Iraci Lopes Gregini, de 58 anos, com a ajuda da filha, Márcia Lopes Gregini. A mãe trabalha com itens para noivas há 20 anos.
”Percebi a necessidade das noivas em ter um buquê que pudessem guardar. Eu já fazia as rosas de cetim (...). Montei um buquê e levei nas lojas, que gostaram muito, e comecei com as vendas, aperfeiçoando ainda mais com pedras e pérolas.”
Cada um custa R$ 80. "Fazemos em todas as cores e modelos. O redondo é mais pedido, e o formato em cacho de uvas”, disse.
Buquês desidratados
Depois da cerimônia, há até como desidratar o buquê natural e enquadrá-lo numa moldura, para eternizar o momento. Quem faz os quadros, há dez anos, é Maria Adelina Carvalho da Cunha, 59 anos (ela, contudo, não está expondo na feira).
"Pego o buquê da noiva e desmonto ele todinho. Tem varias técnicas para desidratar. Depois, eu monto como era”, afirmou. O arranjo desidratado é enquadrado numa moldura branca. A aparência é conservada por seis a sete anos, disse. Cada “quadro de buquê” sai por aproximadamente R$ 500.
Assim como as demais artesãs, Maria Adelina disse ser apaixonada pelo que faz. Ela sempre foi dona de casa e somente após os filhos “crescerem”  é que teve coragem de se dedicar ao trabalho. “Por mim, eu ficava dia e noite só fazendo isso.”
Foto: Caio Kenji/G1)
Gabriela GasparinDo G1, em São Paulo